28 June 2008

Impostos...

Recebi duas contas de arrepiar: o imposto residencial e o seguro saúde/aposentadoria. Quando fui na prefeitura em fevereiro para informar que, a partir deste ano, eu deveria receber as contas diretamente em casa (porque a empresa para qual trabalho não desconta do salário), a funcionária foi gentil e me disse: "por favor, economize porque você vai receber os carnês para pagamento das contas em junho".

Ela também me informou que eu receberia cinco contas e fiquei sem entender porque eram apenas duas taxas, mas o inglês dela não ajudava muito e não quis abusar da boa vontade. Só depois entendi que, na verdade, o imposto e o seguro são pagos em parcelas e acho que era isso que ela estava tentando explicar. Saí de lá com a certeza de que as contas iriam doer no bolso quando chegassem, mas não estava preparada para tanto!

Primeiro, chegou o imposto residencial: quatro pagamentos de 40,000 ienes (mais ou menos 600 reais). Tenho certeza que meu coração parou por alguns segundos... Essa bendita taxa é cobrada a todos que residem a mais de um ano no Japão. Antes, os estrangeiros não pagavam e, simplesmente, ficava por isso mesmo. Mas, o governo japonês (bestinha nada!) mudou uma das cláusulas da lei de imigração e agora, para renovar o visto, você precisa apresentar uma certidão negativa de débitos da prefeitura onde mora. É mole?!?

Ainda nem tinha recuperado o fôlego do primeiro susto e me chega o carnê do seguro saúde: quase 14,000 ienes por mês (cerca de 200 reais). Pela mãe do guarda! Não tem salário que renda desse jeito. Minha poupança, então, abaladíssima.

Acho que vou fazer uma visita a prefeitura em breve porque o valor do meu seguro saúde, simplesmente triplicou e quero explicações para essa aberração. De qualquer forma, sei que vale a pena pagá-lo porque uma única visita ao médico pode custar bem mais do que isso, sem falar em remédios. Com o plano, eu arco apenas com 30% dessas despesas e o governo japonês pago o resto da conta. Ou seja, se correr o bicho pega e, se ficar, o bicho come!

6 comments:

Florzinha said...

Também sofri esses 'abalos' no mês passado... Pesadinho, né?

Será que o direito ao voto também está a caminho?

Ezio Massaru Kawamura said...

Ja ouvi muito sobre o direito ao voto para quem possui o visto permanente. Acho que os politicos estao ainda estudando isso.
Quanto ao imposto, voce pode ir ate a prefeitura negociar. Eles fazem qualquer coisa para receber entao dividem em "n" parcelas.
Boa sorte

Gisele Scantlebury said...

Florzinha, é sim, pesadinho e meio. Quanto ao direito de voto, não sei... Tem políticos contra e político a favor. Concordo com o Ezio que, se acontecer, será apenas para quem tem visto permanente - como acontece em outros países também.

Ezio, obrigada pela dica. Vou na prefeitura assim que voltar para Tóquio. Valeu mesmo! =)

Mima said...

Bom dia ^^! td bem?! Gostaria de pedir uma coisa (encarecidamente ^^)... será q vc poderia me mandar um email? *o*! pq? pq sou uma pessoa normal de Pernambuco louquinha p/ ir p/ o japão hoioihhoihoi! ou seja, um email recheado de perguntas p/ te fazer weeeeeeee! Vc me permitiria?! Dai vem a questão do email...

Tenha um otimo diaaaaaaaaa! kissus!!

Mima said...

Ps.: thammysbabini@hotmail.com

Esqueci hohoho! Bjinho!

Gisele Scantlebury said...

Mima, enviei um email para voce. Abs, Gisele