14 March 2008

Socorrrooooo!

Fui essa semana pela primeira vez a um hospital público aqui em Tóquio. Fui acompanhar uma amiga e, apesar de preocupada com a saúde dela, estava, confesso, curiosíssima para conhecer o ambiente. Não, não tenho especial interesse por hospitais, mas era uma experiência nova e sou curiosa por natureza.

Honestamente, não tem muita diferença do Hospital da Restauração (maior emergência de Pernambuco). Claro que não tem a mesma multidão aguardando atendimento, mas o tratamento aos pacientes é praticamente o mesmo. Para começar, eles não têm leitos para as pessoas que estão aguardando atendimento, então, aqueles que estão em estado crítico, e não se aguentam em pé, deitam nos bancos da recepção mesmo.

Além disso, não tem um esquema de atendimento imediato. Uma moça chegou com um corte na cabeça e ficou sangrando ali mesmo, enquanto alguém preenchia a ficha dela. Após uns cinco minutos, uma enfermeira chegou e colocou uma faixa no corte para tentar parar a hemorragia, mas ela aguardou para ver o médico sentadinha do nosso lado por uns 20 minutos ou mais.

Minha amiga não teve muito do que reclamar. Quando chegamos, um enfermeiro se esforçou bastante para se comunicar com a gente em inglês. Sentamos na área da recepção e ele pediu para ela colocar um termômetro embaixo do braço. Só então, finalmente, perguntou o motivo dela ter procurado o hospital. Ela foi vista pelo médico, que fez algumas perguntas e testes.

Duas horas e meia depois, saímos de lá com o diagnóstico e os remédios. Minha amiga não tem plano de saúde, portanto, teve que pagar 29,700 ienes pela consulta, exames e remédios (mais ou menos 512 reais). Se ela tivesse o plano público, que eu tenho, o governo japonês arcaria com 70% dos custos e a visita ao hospital teria custado a ela 8,910 ienes (153 reais) - uma diferença e tanto!

3 comments:

Erica said...

Oi Gi...^^
Nossa, nada pior que ir no hospital, e voces sao muito corajosas em ir sem saber japones! Pois eh, o valor eh bem caro, mas sabe que se voce comeca a pagar essa Kokumin Hoken, nao pode mais parar ne? Mas ja viu, numa emergencia... Melhoras pra sua amiga...^^

kurati said...

Nessas horas é que a gente vê,como é necessário um seguro de saúde.Quanto ao atendimento,tb acho deveras burocrático.Esse negócio de ter que ficar preenchendo ficha mesmo quase morrendo é terrível, sistemático demais.O pior é se vc chegar morrendo durante à noite que é período de emergência.As enfermeiras mal sabem o que fazer.Pra ser atendido decentemente à noite,só chegando numa ambulância mesmo!

anne ^-^ said...

nossa... adorei o blog e as materiass..

bom saber de coisas assim..
sempre gera curiosidade..
de como funciona essas coisas tipo hospital, escola..


X**