25 August 2007

Coisas de Japão

O caixa eletrônico avisa bem alto: "por favor, pegue o seu dinheiro agora".
Só em um país onde a criminalidade é baixa para se encontrar um sistema como esse. Em outros lugares acho que você nem chegava até a porta do banco com dinheirinho.


Seja bem-vindo!
Em quase qualquer lugar que se entra alguém grita: irasshaimase (seja bem-vindo)! No começo, achava bonitinho, mas agora já meio que encheu, confesso!

Anunciar o que você está comprando ou o preço.
Essa é ótima! Você passa as coisas no caixa e eles falam o preço alto ou, como me aconteceu uma vez, a vendedora anunciava o que eu estava comprando (soube depois que isso não é comum). Mas, nesse dia em comprei um pacote de absorventes e esse produto ela não gritou – risos!

Falando em absorventes, aqui eles mantêm o hábito de "camuflar" os pacotes de absorventes. Você sai da farmácia com o bendito empacotado em papel madeira ou, muitas vezes, numa sacola preta. Ou seja, qualquer pessoa sabe o que tem ali dentro. Lembro que quando era adolescente, algumas farmácias adotavam essa "tática" no Brasil também.

Pessoas falando sozinha no trem
Na verdade, parece mais que elas estão ensaiando uma conversa que vão ter em breve. Falam, fazem gestos, riem... É muito engraçado. Elas usam as janelas das portas dos trens como "espelho". Parecem atores. É bem interessante. Só essa semana presenciei duas cenas. Detalhe: acho que sou a única que fica olhando. Os japoneses continuam fazendo o que estão fazendo e não percebem nada - ou já estão acostumados. Sei lá!

Não adianta! Eu “tento” falar japonês, mas eles não deixam. Eu chego em algum lugar e falo: sumimasen (com licença). Não consigo nem continuar o resto da frase e muitas vezes já escuto: “sorry, no English”. Faço minha cara de “mas, eu falei em japonês” e vou embora. Snif!

2 comments:

Margot said...

Oi Gisele

Sair com a videocamera no pescoço, andando tranquilamente sozinha, na beira do rio Sumida, pensei comigo...ah se fosse no Brasil, não ficava nem 2 minutos com a camera.
Bom, outro relato que eu tenho, é quando vou na piscina, veja só...
na piscina tem umas 10 salva-vidas espalhadas em cada esquina, com cone na mão para falar alto, e toda hora ficam falando...falando...falando...
de hora em hora fazem 10 minutos de intervalo, pedem para todo mundo sair da piscina...
e outra, a piscina é aberta por pouco tempo, de 30 de junho à 02 de setembro...
verão curto esse do Japão...
ah, eu também detesto ouvir o irashaimasse, tem uns que gritam no seu ouvido...irritante...

um abraço

Karina said...

Olá!
Vira e mexe eu vou ao bairro da Liberdade aqui em São Paulo, certa vez fui com uma amiga e ela parou em uma farmácia para comprar absorventes e embrularam o mesmo em papel de revista. Eu achei estranho, mas agora entendí que isso deve ser tradição ou coisa assim né?!
Adorei seu blog, você escreve mto bem e o melhor, coisas interessantes.
Não pare hein!!!
Bjos