15 May 2007

Pedalando, pedalando...

Um dos prazeres que redescobri aqui no Japão foi andar de bicicleta. Eu andava um pouco no Recife. Ia de bicicleta todos os dias de casa para o Parque da Jaqueira, onde eu fazia minhas caminhadas matinais. Mas, sempre com muito medo de ter que voltar para casa a pé. Nos finais de semana, os passeios dependiam de ter companhia. Em bando, tudo fica mais fácil. A gente até encara possíveis trombadinhas....

Na Nova Zelândia, eu comprei um bike pouco antes de saber que nos mudaríamos para o Japão e não aproveitei muito. É que em Auckland, onde morávamos, as ruas são cheias de ladeiras. Mesmo com marcha, é preciso muito preparo físico. Coisa que eu não tinha - e talvez não tenha ainda. Paul também tinha uma bike e me prometeu que, se eu comprasse uma, iríamos passear bastante. Promessa de político brasileiro tem mais futuro do que essa! Fizemos um único passeio.

Mas, no Japão são poucas as pessoas que não têm bicicleta. E aqui tem de todo tipo, marca, tamanho e modelo. Tem elétrica, dobrável, com marcha, sem marcha, nova, velha, do tipo que é para prática do ciclismo mesmo e por aí vaí. As mais comuns são as que têm cestinhas - mesmo homens usam. É super prática para carregar uma pequena bagagem ou as compras do supermercado.

Em Tokyo, principalmente, poucas pessoas têm carro porque é um parto encontrar estacionamento (sem falar que é muito caro). Então, as bicicletas são o meio de transporte para muitos. Até porque tem gente que mora longe das estações de trem. Então, vai de casa para estação de bicicleta.

Eu moro perto do trabalho. São pouco mais de dez minutos dentro do trem - e uns oito minutos de caminhada da minha casa para estação. Um dia, resolvi ir de bicicleta e descobri que é bem legal. São uns 40 minutos na ida e uns 35 na volta (é que na ida preciso subir três ladeiras). Chego no jornal bem mais disposta e a volta para casa é sempre mais agradável do que encarar o trem. Estou adorando mesmo, tanto que tento fazer isso três vezes por semana. Algumas semanas consigo, outras não.

Pago 200 ienes para deixar minha bike no estacionamento por umas 9h ou 10 horas, mas pago feliz. Estou fazendo um bem para mim mesma (exercício físico), para o meio ambiente (bike polui bem menos que carros, trens e afins) e sou uma pessoa a menos no trem - tenho certeza que os outros passageiros agradecem.

3 comments:

Para o alto e avante! said...

Minina!
que bom que voltou! Faz o maior tempo que nao entrava nos blogs!
Adorei o nome, adorei o novo visual, adorei tudo!
Ainda vc ta me devendo um cafe!!!

bjinhos

PETER said...

Gisa! Tah saude, hein minha linda?!
Que tudo de bom... ajuda nos seus exercicios e ainda nao prejudica o meio ambiente.

Ontem sonhei com vc, e adivinha?!
Voce estava "normalzerrima", se eh que tu me entende... Magrinha de santa Gisele Bundchen

Saudades de tu
Beijos
Peter

sanderson said...

Oi Gisele naveguei um pouquinho no seu blog e vi coisas muito legais. Gisele meu nome é Sanderson e estou indo para NZ semana que vem e gostaria se possível de algumas orientações sua se possível. Meu e-mail ou msn é sandersonsantos@hotmail.com. Vou ficar muito grato se vc puder contactar me. Muito obrigado!