19 May 2007

Onde estou? Quem sou eu?

Uma das coisas incríveis de morar no Japão é a sensação de proximidade que tenho do Brasil. Falo isso em relação à Nova Zelândia, claro, porque é meu referencial maior - afinal, morei lá por quase três anos.

Enquanto na terra dos kiwis era difícil encontrar produtos made in Brazil, aqui se encontra de quase tudo. Roupas, sapatos, CDs, DVDs, comida, bebida e por aí vaí. É quase uma infinidade de coisas!

Na nossa dispensa, por exemplo, tem torrada integral Bauducco. Ainda na cozinha, temos tempero Arisco e molho inglês também da mesma marca. No banheiro, tenho produtos da Natura e do O Boticário. No meu guarda-roupa tem lingerie De Millus. Tudo comprado aqui. Na NZ, eu também tinha alguns produtos, mas eram presentes que alguém mandou do Brasil ou encomendas que eu tinha feito a alguma amiga que tinha ido passar uma temporada por lá. Aqui não. Eu compro esses produtos, escolho. É quase como se estivesse ainda no Recife. Me controlo bastante para não enlouquecer e sair comprando tudo que vejo porque, confesso, ajuda um pouco a matar a saudade.

Falando em saudade, eu ontem fui na casa da Vânia. Ela assina à TV Globo Internacional e vimos a chamada de um programa (que agora não lembro o nome). É algo meio Globo Repórter.. enfim... ela me disse que recentemente esse programa foi gravado no México. Um mexicano entrevistado disse que quando ele viaja para o exterior sente muita saudade de casa, mas que ele não entende a saudade que nós brasileiros sentimos. Nas palavras dele: "a saudade dos brasileiros é quase uma doença". Achei a definição maravilhosa e concordo com ele. Aliás, quem não é brasileiro, não consegue mesmo enteder esse nosso sentimento. O pior é que, ultimamente, eu ando bem doentinha...

3 comments:

Karuzo said...

Eu adoro essa foto!!!!!!!!!!!

Thais said...

Gisele, fiquei super empolgada de ver que seu blog voltou à ativa, pena que eu tenha demorado tanto pra vir aqui dar uma espiadinha!

Fiquei pensando no seu post, e acho que o que mais me daria saudades daqui é falar português. Não consigo imaginar como é olhar uma revista e não ter idéia do que está escrito, ou ter de pensar um milhão de vezes antes de pedir uma informação, com medo de falar besteira.

Muito obrigada por continuar escrevendo, vou ser sempre sua fãzoca! E já mostrei seu blog pro meu pai e pro meu irmão, também!!

Um beijão!

VAnessa said...

Gi, so de ler o seu texto deu vontade de chorar! Nao acredito que ai tem tudo!!?? Bom, sem comentarios, porque parece que o Brasil so falta chegar aqui entao!! Risos...Meus amigos que moram na Inglaterra, Canada e Estados Unidos tb compram de tudo, assistem Globo e ainda retiram dinheiro direto no banco...
Quanta facilidade!!!
Vanessa Berry