10 October 2006

Fui parada pela polícia!

E não gostei muito não. É uma sensação ruim, de uma forma que ninguém havia ainda descrito para mim. Conheço algumas pessoas que passaram pelo mesmo, mas nenhuma me contou que dá um frio na espinha. Foi assim que eu me senti. Parei numa estação antes da estação onde fica o jornal para passear um pouco antes de ir para o trabalho. Aí, depois que passei pela catraca, um homem começa a caminhar do meu lado. Na hora até pensei: "o que esse sujeito está querendo?". Para piorar, ele começou a sussurrar umas coisas que eu não entendia. Não sei, honestamente, como não corri. De repente, percebo que ele abre uma carteira e mostra o distintivo - onde claramente estava escrito polícia. Ele, então, pediu que eu me encaminhasse para um canto da estação, acho que para ser discreto, e eu já sabia que ele queria minha identificação (para os que não são japoneses: a carteira de estrangeiro ou o passaporte). Tirei minha carteira de estrangeiro e entreguei para ele. Ele olhou, analisou e o pouco inglês dele foi suficiente para me perguntar quando eu cheguei no Japão e quando estava indo embora. Também fez algum comentário sobre família e eu entendi que ele estava se referindo ao meu visto de dependente. Então, expliquei que tinha vindo com meu marido. Ele mandou eu ir embora...

Minhas pernas tremiam. Um pouco do susto, mas também do fato de ter me sentido meio que uma criminosa, confesso. Ninguém nunca tinha mostrado um distintivo para mim. Na hora até pensei o que eu tinha feito de errado, até que caiu a ficha que isso é comum. Eles sempre abordam estrangeiros em busca dos ilegais. Não recomendo a situação para ninguém. Mas, como disse a Karina: "é ruim, mas rende um post!"

6 comments:

Raquel said...

Da primeira vez que me pararam eu tambem fiquei com vergonha. Todo mundo que passa perto fica te olhando. Muito constrangedor. Da segunda vez ja nao liguei tanto. Sera que em outros paises tambem e assim? Nunca fui parada na Inglaterra quando morei la. E voce, ja foi abordada assim na Nova Zelandia?

Karina Almeida said...

viu? rendeu um otimo post! adorei :)

eu ja fui parada pela policia duas vezes. mas nao me assustei tanto, porque os policias estavam devidamente uniformizados.

so deu um medinho de ter de entrar no carro da policia, com dois policias, a 1 hora da manha! se fosse no brasil eu ia sair correndo! jamais confiaria nos policiais. mas aqui da pra confiar neles... eu acho!

ah, tive de entrar no carro pra ir, junto com eles, buscar meu passaporte em casa. eh que na minha identidade de estrangeira nao constava que eu tinha renovado o visto!

da segunda vez, fui parada por um guardinha de bicicleta. mas ja estava vacinada e com a identidade certinha, entao, achei foi divertido :D

Gisele Scantlebury said...

Raquel, eu nunca fui parada na NZ. Nem mesmo por ter feito algo errado no trânsito. :p

Karina, você, como sempre, cheia de histórias para contar. :)

Anonymous said...

E aí Gisa, tú toda certinha deu um frio na espinha imagina se estivesses na clandestinidade.
Um beijo bem grande.
Mandarei um e-mail contando novidades da Manuela.

Elias

Margot said...

oi Gisele!

Que susto! hein...
Também esse país é tão homogêneo, que se aparece um ocidental andando na rua, não passa despercebido...
Dizem que às vezes é o mesmo policial que aborda sempre.Nem lembra que já tinha pedido o doc. outro dia.
Sabe, que onde eu trabalhei tinha uns ilegais, alguns foram pegos na estação de trem.
Se eu fosse morar em outro país, com certeza iam me perguntar se tenho visto, pois meus olhinhos se destacam na multidão....

Gisele Scantlebury said...

Paizão, isso mesmo. Fico imaginando como vivem os ilegais. Deve ser uma sensação de medo horrível o tempo todo.

Margot, tão bom ver você sempre tão participava no meu blog. Estamos precisando nos encontrar, não é?